Desde abril deste ano, 10 cidades brasileiras participam do projeto Orçamento e Direito à Cidade – fortalecimento de organizações da sociedade civil para monitoramento e incidência na política de mobilidade urbana, coordenado pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), com o apoio da União Europeia. As organizações escolhidas fazem parte da Rede Social Brasileira por Cidades Justas, Democráticas e Sustentáveis. Em Belo Horizonte, a organização responsável é o Movimento Nossa BH.

O projeto tem como objetivo principal monitorar o orçamento dos municípios participantes referentes à mobilidade urbana no sentido dar insumos à sociedade para incidir e elaborar políticas públicas de mobilidade urbana nas respectivas cidades, além de promover maior transparência e participação social nessas decisões.

Integrantes das organizações escolhidas estiveram em Brasília, na semana passada, para participar de primeira oficina de formação, entre várias que o projeto realizará ao longo dos seus três anos de duração. Foram três dias de atividades com elaboração de planos de ação e de comunicação para as ações dos movimentos no projeto.

Temas como segregação socioespacial, acessibilidade, mobilidade adequada para idosos, mulheres e crianças, e o uso do espaço público pelas pessoas foram debatidos com representantes dos demais movimentos participantes: Casa Fluminense (RJ), Nossa São Paulo, Instituto Soma Brasil (João Pessoa-PB), Nossa Ilhabela (SP), Observatório de Recife (PE), Observatório Cidadão de Piracicaba (SP), Nossa São Luís (MA), Nossa BH (MG), Instituto Nossa Ilhéus (BA) e Coletivo Nossa Brasília (DF)

*Informações completas no site do Inesc.